Postagem em destaque

marxismo, sexualidade e gênero

Como é ressaltado na Apresentação abaixo, este dossiê é uma tentativa dos marxistas de enfrentar, com rigor e seriedade analítica, o de...

quarta-feira, 21 de junho de 2017

NUTRIÇÃO: Afeto à mesa: quando a refeição é mais do que a hora de comer



l
por Publieditorial

Tempo talvez seja o bem mais valioso da atualidade. Quando falamos de famílias com crianças, o tempo junto se torna ainda mais fundamental: será por meio dele que as crianças poderão fortalecer o vínculo com seus pais e, por meio dessa experiência de troca, aprender a amar.
E não só a amar: aprender sobre o que é certo e errado, a lidar com as emoções, a respeitar outras pessoas, a ter confiança, a perdoar e também a comer de forma saudável e equilibrada.
Sim, um hábito alimentar saudável também é algo que se aprende na infância, por meio do exemplo, da troca com a família e do afeto. E, mais importante ainda, é fundamental para combater a obesidade infantil.
Mais afeto e brincadeira à mesa
Créditos: Istock
A brincadeira e o afeto, juntos, podem ser são bons aliados das famílias .
Por mais impossível que pareça achar o equilíbrio entre as jornadas de trabalho e o tempo com as crianças, é preciso encontrar – ou até mesmo criar – brechas para viver esses momentos.
Sob esse aspecto, a hora de comer, a brincadeira e o afeto, juntos, podem ser são bons aliados das famílias: a mesa de café da manhã no fim de semana acompanhada de um jogo de tabuleiro, ou o convite para que os pequenos sejam os superajudantes, ou até os minichefs, responsáveis pelo preparo das refeições, são algumas inspirações para transformar tarefas domésticas e a rotina em momentos especiais.

  • Dica do leitor*:  “Aqui em casa tenho um filho de quatro anos e ele adora ficar me rodeando na hora que estou preparando alguma coisa para a refeição. Então, sempre o deixo ajudar a fazer algo que não seja perigoso. E na hora da refeição, desligo a TV.” –  Jordana Arthur Bittencourt

“Na medida em que compreendemos que o humano não se alimenta apenas para saciar a sua fome, o afeto se faz peça fundamental na formação de hábitos alimentares. Entendemos a alimentação como uma expressão de linguagem, e, sob esse aspecto, também uma possível expressão de afeto.”, disse Mariana David, psicanalista e uma das fundadoras do projeto Cozinha como Experiência.
Camila Verdeja, que é mãe do Santiago, de quatro anos, e fundadora do Pequeno Gourmet, blog que se propõe a discutir sobre alimentação infantil, também ressalta a importância de fazer do momento das refeições e do preparo da comida um momento de afeto e oportunidade para estreitar vínculo com as crianças.

  • Dica do leitor*: “Meus filhos sempre diziam que o sonho deles era comer na beira da mesa, pelo menos na hora do almoço, com todo mundo. Achava engraçado esse pedido deles. Reformamos a casa; na cozinha coube uma mesa para que todos almoçassem juntos. No primeiro dia, eles até choraram, pois disseram que era um sonho sendo realizado. Quanta pureza existe nas crianças!” – Daniele Rubira

“O afeto é o grande determinante para que se obtenha sucesso na construção de bons hábitos alimentares. Cores, sabores e texturas costumam encantar os pequeninos, principalmente se acompanhados de brincadeiras e de interação com os pais e com os alimentos. É preciso transformar este grande desafio em uma gostosa experiência afetiva, na qual a saúde e os laços familiares são fortalecidos”, explica.
Descascar mais, desembalar menos
Créditos: Istock
“Na medida em que compreendemos que o humano não se alimenta apenas para saciar a sua fome, o afeto se faz peça fundamental na formação de hábitos alimentares"
Não é segredo para ninguém que o caminho para um corpo saudável passa também por uma alimentação com menos alimentos industrializados e processados, e mais ingredientes frescos.
Mas, mais do que isso, a opção por uma alimentação mais saudável em casa, que vem acompanhada pelo lavar, descascar e preparar, também traz para o dia a dia da família uma maior conexão com os alimentos e com a natureza.

  • Dica de leitor*: “Menos horas dormindo e alguns esforços para descascar mais e desembalar menos. E não encanar com horários dos outros, cada família tem uma dinâmica, uma rotina. Tá tudo bem se a moeda de troca de ir dormir mais tarde for alguns ricos momentos de bagunça no banho ou de contação de história, cantarolar, correr pela casa...” – Débora Castro Farias de Santana

“O cozinhar junto é uma boa oportunidade de viver uma experiência que revele o caráter afetivo da alimentação. Saber de onde vem o que se come, poder em alguma medida compreender o processo dos alimentos que se transformam em uma refeição é uma boa oportunidade de entender sobre os hábitos alimentares e, por que não, entender um pouco mais sobre si”, apontou a psicanalista Mariana David.
Fonte: https://catraquinha.catracalivre.com.br

6 bolsas de estudo que encerram inscrições em junho

Istock/Getty Images

Está pensando em estudar ou adquirir conhecimento para sua bagagem cultural ou educacional? Então confira a lista que o portal Estudar Fora divulgou em junho com algumas sugestões de bolsas de estudo.
Ao todo, 10 oportunidades de bolsas de estudo com inscrições abertas – há cursos com início ainda em setembro de 2017, e outras para início em 2018. Atente-se ao prazo de inscrições para não perder a oportunidade!
1 - Bolsas MEXT para Graduação, Cursos Técnicos ou Profissionalizantes no Japão
Em parceria com a Embaixada do Japão no Brasil, o governo Japonês oferece as bolsas MEXT, que garantem isenção  dos cursos, passagem de ida e volta para o país, curso de língua japonesa e um valor para manutenção do estudante no país – que pode variar entre 3 e 5 mil reais mensais.
Como participar? 
Os interessados devem procurar os consulados ou embaixadas do Japão no Brasil ou através de recomendação das universidades japonesas. Os pré-requisitos variam para cada modalidade – confira aqui mais detalhes. As modalidades Graduação Completa, Escola Técnica e Curso Profissionalizante estão com inscrições abertas entre 1 e 30 de junho.
2 - Bolsas Endeavour para Pós-Graduação na Austrália
O governo australiano está com inscrições abertas para seu programa de bolsas de estudo para especialização, mestrado, pesquisa e cursos técnicos. Todas as bolsas de estudo são integrais. Incluem, além de mensalidades do curso, custos de viagem de ida e volta, ajuda para alojamento e mais 3 mil dólares australianos. As inscrições vão até o dia 30 de junho.

3 - Bolsas para Mestrado em Indústria Criativa
A Universidade de Bath Spa oferece bolsas para estudantes latinoamericanos interessados em suas bolsas de mestrado. São contemplados programas em diversas áreas da comunicação, artes e indústria criativa, incluindo dança, literatura, mídia, história e propaganda. Os mestrados na instituição têm duração de um ano e são em período integral. Um estudante será contemplado com uma bolsa integral, que cobre todos os valores do curso, e dois com bolsas parciais de 50%. As inscrições serão aceitas até o dia 22 de junho.
4 - Bolsas para mestrado em Ciências Políticas
A Universidade de Sussex lançou um programa de bolsas de estudo que visam oferecer aos melhores estudantes a oportunidade de realizar seu mestrado em Ciências Políticas na Inglaterra. As inscrições são recebidas até 1º de julho. As bolsas são de 10 mil libras, e são voltadas a deduções nos custos de anuidade dos programas – que variam entre 12 e 17 mil libras.
5 - Mestrado em Políticas Públicas na Alemanha
O Programa Helmut-Schmidt 2017 oferece apoio para estudantes de Mestrado em Políticas Públicas e Boa Governança. São oito opções de cursos de mestrado na área e podem se candidatar estudantes que possuam graduação em direito, ciências sociais e políticas, economia, administração, relações internacionais e áreas relacionadas. As inscrições estarão abertas entre primeiro de junho e 31 de julho.
6 - Bolsas para Mulheres em Finanças
Esta bolsa é um “bônus” pois é voltada não exclusivamente a estudantes internacionais. A organização multinacional FINCAD promove anualmente o prêmio “Women in Finance”, que visa estimular que mais mulheres persigam estudos de pós-graduação em finanças. A bolsa é um prêmio de 10 mil dólares, e podem se candidatar mulheres de todas as idades e países que estejam atualmente matriculadas ou cursando um programa de pós-graduação (mestrado, doutorado) em Finanças. As candidaturas devem ser feitas até 30 de junho através do site.
Fonte: https://catracalivre.com.br