Postagem em destaque

CPC/RN PROMOVEU A I NOITE DAS HOMENAGENS EM NATAL

 Foto: Mesa de abertura, homenageados e Eduardo Vasconcelos-CPC/RN  Eduardo Vasconcelos - Presidente do Centro Potiguar de Cultura - ...

quinta-feira, 15 de junho de 2017

HOJE (15) PRESIDENTE DO CPC/RN REUNIU-SE COM REPRESENTANTES DA COMUNIDADE QUILOMBOLA "BOA VISTA DOS NEGROS - PARELHAS-RN

 Inicio da reunião proveitosa na Comunidade Quilombola BOA VISTA DOS NEGROS - Parelhas-RN, ocorrida hoje (15-06 )



Hoje (15) a tarde na Comunidade Quilombola BOA VISTA DOS NEGROS na cidade de Parelhas aconteceu a reunião tão esperada com o representante do Centro Potiguar de Cultura - CPC/RN, Eduardo Vasconcelos, cujo objetivo foi a divulgação do Manifesto em Defesa da Cultura Potiguar, avaliação das dificuldades constantes para desenvolver a cultura local e a participação de 2 (dois) representantes da Comunidade na direção do CPC/RN, entre outros.

Após o presidente do CPC, Eduardo Vasconcelos levar ao conhecimento do Manifesto, abriu-se um espaço para que os presentes relatassem suas dificuldades e desse ideias para amenizá-las. Logo após as discussões será remetido pela comunidade relatório contendo-as as solicitações que serão enviadas para o CPC/RN, que constarão no documento que será brevemente aprovado e será enviados as autoridades competentes, entre as propostas destaca-se a Legalidade dos Grupos Culturais e a Preservação do NEGRO DO ROSÁRIO.
Foto: Eduardo Vasconcelos-CPC-RN(esquerda), Maria das Graças (Preta), Jerônimo Lima e Messias Medeiros (Secretário M. de Cultura)

Eduardo Vasconcelos aproveitou para convidar MARIA DAS GRAÇAS FERNANDES e JERÔNIMO ROQUE DE LIMA a fazerem parte (representar) do CPC/RN, mas que ambos serão avaliados e posteriormente será levados a reunião da executiva do CPC/RN para análise e em seguida a sua aprovação, como os nomes de outros. Foi colocado em votação e aprovado por unanimidade os nomes de ambos pela comunidade.

 No final uma rápida apresentação do Grupo Percussão AFROREGUEIROS da Comunidade Quilombolas BOA VISTA DOS NEGROS - Parelhas/RN
 Eduardo Vasconcelos como sempre no seu clic!
A reunião aconteceu no prédio do Ponto de Cultura e contou com a participação do Secretário Municipal de Cultura, Messias, representando o prefeito Alexandre. Encerrando com chave de ouro, o Grupo Percussão AFROREGUEIROS fizeram uma linda apresentação improvisada.

Amanhã (16) pela manhã haverá mais uma reunião, mas com representantes da Quadrilha Junina "Sensação Nordestina" para a sua legalização.  A reunião ocorrerá na Escola Municipal ARNALDO BEZERRA, ás 9h.

Estudante Ana Júlia faz novo discurso histórico e cala deputados na Câmara


A estudante secundarista, que já havia emocionado o país no ano passado em um discurso sobre a luta dos estudantes, discursou em sessão solene sobre trabalho infantil e afirmou que o parlamentar que vota a favor da terceirização ou da flexibilização da CLT, por consequência, vota a favor da ampliação do trabalho infantil. Assista
Por Redação
Foi lançada, nesta terça-feira (13), a campanha global “100 milhões por 100 milhões”, contra o trabalho infantil e toda forma de exclusão de crianças e adolescentes, com uma audiência pública no Senado Federal. O evento contou com a participação do ativista indiano Kailash Satyarthi, Nobel da Paz no ano de 2014. A audiência pública, além de marcar a abertura da campanha, debateu também a implementação do Plano Nacional de Educação (PNE), na Comissão de Educação, Cultura e Esporte da Casa.
A estudante secundarista Ana Júlia Ribeiro, que no ano passado emocionou o país com um forte discurso sobre a luta dos estudantes no país, foi uma das convidadas da mesa. Ela também participou de uma sessão solene na Câmara dos Deputados que tinha o mesmo tema: o trabalho infantil.
Aos deputados, Ana Júlia fez mais um discurso histórico que os deixou sem palavras. Ela relacionou as atuais reformas que vêm sendo encampadas pelo governo como medidas que ampliam a exploração do trabalho infantil. “Se você é a favor da flexibilização da CLT, você é, por consequência, a favor do trabalho infantil.
Confira a íntegra de seu pronunciamento.
Saiba mais detalhes da campanha “100 milhões por 100 milhões” aqui.
Fonte: Revista Fórum

Secretário de Doria coloca morador de rua em ônibus de volta pro Nordeste e divulga vídeo

   Foto: Mastrangelo Reino/A2img
Morador identificado apenas com Antônio estaria recebendo passagem e kit com escova de dente e toalha para voltar à sua terrinha com dignidade, segundo as palavras do secretário de Assistência Social, Filipe Sabará
Por Redação 
A gestão do prefeito Doria em São Paulo está começando um programa que muitas cidades do interior fazem há décadas. Pagar passagem para os moradores de rua ou usuários de droga irem para outras cidades e se livrarem do “problema”. O secretário de Assistência Social, Filipe Sabará, declarou ao UOL que o programa já existe em São Paulo, mas “a proposta é ampliar isso, mas os termos e as condições serão definidos até o fim deste mês.
Para ilustrar a nova política, o secretário fez vídeo e postou em seu facebook com um rapaz identificado apenas como Antônio, que veio de São Luiz do Maranhão em busca de oportunidade, foi parar na rua e agora está sendo levado para a rodoviária. Assista aqui. O secretário ainda faz questão de dizer que ele ganhou um “kit com toalha e escova de dente para “voltar para sua terrinha com dignidade”.
Aliás, uma visita ao Facebook do secretário é interessante para entender um pouco a ideologia de quem está administrando a cidade. A foto principal é com os braços pintados com a frase “I believe in good people”, é o governo para as “pessoas boas, ou de bem”, de preferência que saibam falar inglês.
Questionado pela reportagem se a ida de Antônio já estava sendo custeada pela Prefeitura, o secretário afirmou que “estava pagando de seu próprio bolso. E negou que esse tipo de remoção tenha “qualquer verniz higienista”. O vídeo foi postado após nova operação policial na Praça Princesa Isabel, na Cracolândia, em São Paulo, em que os moradores de rua foram removidos e voltaram para o local poucas horas depois.
Fonte: Revista Fórum