Postagem em destaque

Os livros encaixotados em Palmeira dos Índios e o legado de Graciliano

Palmeira dos Índios virou notícia nacional, com a divulgação, pela Controladoria Geral da União (CGU), de que mais de 13 mil livros estão...

quarta-feira, 2 de novembro de 2016

Turnê ”Fala Favela” leva artista do CUCA à Suécia

falafavela
Cantora e MC, a cearense Carolina Rebouças representará a cena independente do nordeste num intercâmbio cultural Brasil-Europa
O Centro Universitário de Cultura e Arte da UNE (Cuca) tem quase 17 anos de uma rede complementar entre cultura e educação em diversos estados do Brasil, levando na bagagem a organização das Bienais da UNE. Neste ano, a rede expandirá seus territórios durante a turnê do coletivo ”Fala Favela”, que acontece de 12 a 27 de novembro na Suécia, com a participação da integrante do Cuca, a cantora e MC Carolina Rebouças.
A turnê é uma parceria com a Fundação Terra do Futuro e promete ser um grande intercâmbio cultural com a presença de artistas independentes do nordeste do Brasil. Além de Carolina, um dj, um rapper, um artesão e um ecólogo exibirão seus trabalhos no país europeu.
Para Carolina, este será um momento de expandir os territórios e a visibilidade de artistas independentes e falar sobre problemas sociais vividos no Brasil, mas que de certa forma são universais.
”Uma oportunidade de debater a desigualdade social, a miséria, o racismo e também o machismo, afinal, sou uma mulher negra, periférica que vive da arte e a utiliza como ferramenta de transformação social”, contou.
Durante a turnê, a cantora que está na cena hip-hop desde 2008 também fará o lançamento do seu primeiro disco solo intitulado ”Ou soma, ou some” com produção de Dávid Ávila e a participação de grandes músicos da cena local de Fortaleza.
”É uma responsabilidade muito grande e me sinto lisonjeada em poder participar e mostrar meu trabalho neste projeto”, disse Carolina.
A diretora do Cuca, Camila Ribeiro, lembra que o Cuca é uma plataforma de troca e intercâmbio entre estudantes, coletivos e agentes para construção coletiva de novas preposições estéticas e sociais. ”Nesse sentido, é muito importante ver artistas que participam da nossa rede criando relações com outros territórios do Brasil e do mundo”, falou.
Você pode acompanhar mais notícias da turnê na página do Fala Favela e também no Cuca da UNE.
Fonte: UNE

Nenhum comentário:

Postar um comentário